Publicado em

PEPETELA

PEPETELA (Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos) nasceu em Benguela, Angola, em 1941, onde fez o Ensino Secundário. Em 1958, partiu para Portugal onde frequentou a Universidade em Lisboa. Por razões políticas, em 1962 saiu de Portugal para França, e seis meses depois foi para a Argélia, onde se licenciou em Sociologia e trabalhou na representação do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) e no Centro de Estudos Angolanos, que ajudou a criar.

Em 1969, foi chamado para participar diretamente na luta de libertação angolana, em Cabinda, tendo então adotado o nome de guerra de Pepetela, que mais tarde utilizaria como pseudônimo literário. Em Cabinda foi simultaneamente guerrilheiro e responsável no setor da educação.

Em 1972 foi transferido para a Frente Leste de Angola, onde desempenhou a mesma atividade até ao acordo de paz de 1974 com o governo português.

Em Novembro de 1974 integrou a primeira delegação do MPLA, que se fixou em Luanda, desempenhando os cargos de Diretor do Departamento de Educação e Cultura e do Departamento de Orientação Política.

Em 1975, até à data da independência de Angola, foi membro do Estado Maior da Frente Centro das FAPLA. No mesmo ano participou na fundação da União de Escritores Angolanos.

De 1976 a 1982 foi vice-ministro da Educação, passando posteriormente a lecionar Sociologia na Universidade Agostinho Neto, em Luanda, até 2008. Desde sua fundação, desempenhou cargos diretivos na União de Escritores Angolanos e foi Presidente da Assembleia Geral da Associação Cultural “Chá de Caxinde” e da Sociedade de Sociólogos Angolanos. É membro da Academia de Ciências de Lisboa. Em 2016 foi eleito para Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Academia Angolana de Letras, de que é membro-fundador.

OBRAS DA KAPULANA

OUTRAS PUBLICAÇÕES

  • As aventuras de Ngunga, 1973.
  • Muana Puó, 1978.
  • A revolta da casa dos ídolos, 1979.
  • Mayombe, 1980.
  • Yaka, 1985.
  • O cão e os caluandas, 1985.
  • Lueji, 1989.
  • Luandando, 1990.
  • A geração da utopia, 1992.
  • O desejo de Kianda, 1995.
  • Parábola do cágado velho, 1996.
  • A gloriosa família, 1997.
  • A montanha da água lilás, 2000.
  • Jaime Bunda, agente secreto, 2001.
  • Jaime Bunda e a morte do americano, 2003.
  • Predadores, 2005.
  • O terrorista de Berkeley, Califórnia, 2007.
  • O quase fim do mundo, 2008.
  • Contos de morte, 2008.
  • O planalto e a estepe, 2009.
  • Crónicas com fundo de guerra, 2011.
  • A sul. O sombreiro, 2011.
  • O tímido e as mulheres, 2013.
  • Como se o passado não tivesse asas, 2016.

PRÊMIOS

  • Prêmio Nacional de Literatura de 1980, pelo livro Mayombe.
  • Prêmio Nacional de Literatura de 1985, pelo livro Yaka.
  • Prêmio especial dos críticos de S. Paulo (Brasil) em 1993, pelo livro A Geração da utopia.
  • Prêmio Camões de 1997, pelo conjunto da obra.
  • Prêmio Prinz Claus (Holanda) de 1999, pelo conjunto da obra.
  • Prêmio Nacional de Cultura e Artes de 2002, pelo conjunto da obra.
  • Prêmio Internacional para 2007 da Associação dos Escritores Galegos (Espanha).
  • Prêmio do Pen da Galiza “Rosália de Castro”, 2014.
  • Prêmio Fonlon-Nichols Award da ALA (African Literature Association), 2015.

DESTAQUES

  • Medalha de Mérito de Combatente da Libertação pelo MPLA, 1985.
  • Medalha de Mérito Cívico da Cidade de Luanda , 1999.
  • Ordem do Rio Branco da República do Brasil com o grau de Oficial, 2003.
  • Medalha do Mérito Cívico pela República de Angola, 2005.
  • Ordem do Mérito Cultural da República do Brasil, grau de Comendador, 2006.
  • Nomeado pelo Governo Angolano Embaixador da Boa Vontade para a Desminagem e Apoio às Vítimas de Minas, 2007.
  • Doutor Honoris Causa pela Universidade do Algarve (Portugal), 2010.