LUÍS CARLOS PATRAQUIM

LUÍS CARLOS PATRAQUIM nasceu em Maputo, Moçambique, em 1953. Entre 1973 e 1975, foi refugiado político na Suécia.

Ao retornar a Moçambique, fundou, com outros escritores, a Agência de Informação de Moçambique (AIM), trabalhou no Instituto Nacional de Cinema (INC) de Moçambique, foi redator do jornal cinematográfico “Kuxa Kanema” e colaborador na imprensa moçambicana.

Em 1986, deixou Moçambique fixando-se em Portugal, onde continuou seu trabalho como roteirista e colaborador editorial.

Em sua vasta obra publicada em prosa, poesia e teatro, inspira-se em temas do passado e do presente, retratando o amor, a mulher, o mar e o sonho. Em 1995, em Moçambique, ganhou o “Prémio Nacional de Poesia”.

 

OBRAS DA KAPULANA

OUTRAS PUBLICAÇÕES

  • Monção. Lisboa: Edições 70; Maputo: Instituto Nacional do Livro e do Disco, 1980.
  • A inadiável viagem. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos, 1985.
  • Vinte e tal novas formulações e uma elegia carnívora. Lisboa: ALAC, 1992.
  • Mariscando luas. Lisboa: Vega, 1992.
  • Lidemburgo blues. Lisboa: Caminho, 1997.
  • O osso côncavo e outros poemas (1980-2004). Lisboa: Caminho, 2005.
  • O osso côncavo. São Paulo: Escrituras, 2008.
  • Pneuma. Lisboa: Caminho, 2009.
  • A canção de Zefanías Sforza. Lisboa: Porto, 2010.
  • Antologia poética. Belo Horizonte: UFMG, 2011.
  • Matéria concentrada. Maputo: Ndjira, 2011.
  • Enganações de boca. Maputo: Alcance, 2011.
  • Ímpia Scripta. Maputo: Alcance, 2012.
  • Manual para incendiários e outras crónicas. Lisboa: Antígona, 2012.
  • O escuro anterior. Lisboa: Companhia das Ilhas, 2013.
  • O Deus Restante. Maputo: Cavalo do Mar, 2017.

PRÊMIOS

  • Prémio Nacional de Poesia, Moçambique, 1995.