Dia Internacional da Mulher: conheça as autoras e ilustradoras da editora Kapulana

Neste Dia Internacional da Mulher, a Kapulana faz uma homenagem para todas as autoras e ilustradoras que fazem parte da história da editora.

São dezenove mulheres que promovem, por meio das palavras e artes, as diversas manifestações culturais, inspirando gerações e apresentando reflexões sobre a representatividade, passando para as questões políticas, econômicas e sociais.
A Kapulana tem o orgulho de publicar as obras de incríveis mulheres, as escritoras:

Adriana Cecchi, Ana Júlia Baldi, Ana Mafalda Leite, Andrea Lúcia Barros, Carolina Mondin, Kely de Castro, Lesley N. Arimah, Lica Sebastião, Marcella Barbieri, Maria Celestina Fernandes, Noémia de Sousa, Rutendo Tavengerwei, Sílvia Bragança, Sónia Sultuane e Tatiana Pinto.
E as ilustradoras:
Amanda de Azevedo, Brunna Mancuso, Filipa Pontes e Mariana Fujisawa.
Confira as obras publicadas pela editora:

Canções do caos – Vozes brasileiras
de Adriana Cecchi, Ana Júlia Baldi, Andrea Lucia Barros e Marcella Barbieri
É uma coletânea de textos poéticos contemporâneos de quatro escritoras brasileiras da atualidade, com idades, gostos e talentos diferentes. Fazem parte dessa preciosa antologia poemas em versos e poemas em prosa, sobre amor, solidão, depressão, adversidades e esperanças vivenciadas ou testemunhadas por jovens mulheres.

 

Roda das Encarnações
de Sónia Sultuane
A poeta moçambicana Sónia Sultuane emociona o leitor ao revelar suas impressões mais profundas, como mulher, mãe, poeta e trabalhadora. Os poemas levam o leitor por um universo sensorial e místico em que as vivências espiritual e terrena se misturam, numa viagem por Moçambique, pela Índia e pelo interior vivo e profundo da poeta.

 

Sangue Negro
de Noémia de Sousa
A obra de Noémia de Sousa, chamada “Mãe dos poetas moçambicanos”, é composta por 46 poemas, escritos entre 1948 e 1951, que representam a resistência da mulher africana e dos povos da África.

 

 

 Kambas para sempre
e Kalimba
de Maria Celestina Fernandes 

Kambas para sempre Lueji é uma menina brasileira e afrodescendente, com nome de rainha. Ela gosta de ouvir as histórias da avó, que narra os episódios contados por seus bisavós, que foram trazidos ao Brasil em navios negreiros. Nesta história, Lueji passa por diversos momentos de preconceito, porém, ao final, descobre o valor da amizade e a importância de celebrar as diferenças. Com imagens coloridas, Mariana Fujisawa ilustra os momentos vividos pela menina Lueji.

Kalimba É a história do menino angolano Kababo e seu pássaro Kalimba. Acompanhe as aventuras dos dois amigos por aldeias angolanas no continente africano, onde eles conhecem pessoas e animais e aprendem diversas lições. As ilustrações da brasileira Brunna Mancuso levam o leitor a um mundo mágico em que a criança e o pássaro vencem desafios e ajudam uma comunidade em momentos de dificuldade.

 

 

  
A viagem

de Tatiana Pinto
Na obra, Masud e Wimbo tinham dois filhos, Agot e Mbuio, e uma filha, Inaya, que deseja ter o mesmo tratamento que seus irmãos. Ela sai de sua aldeia para salvá-los em outra cidade. Durante seu caminho, descobre sua força e coragem. Luís Cardoso usa diversas técnicas para dar vida aos bonecos tradicionais de Tomás Muchanga, ilustrando belamente esta história moçambicana.

 

Outras fronteiras: fragmentos de narrativas
de Ana Mafalda Leite
O livro é um conjunto de poemas organizados em quatro momentos, em que a poeta viaja por paisagens diversas, que conversam entre si. As viagens começam no interior do eu-lírico e percorrem cenários de Moçambique, em terra e no Índico, repletos de portais, jardins, templos, minaretes, serpentes, flautas mágicas, em um universo em que história e poesia convivem.

 

Serei sereia?
de Kely de Castro
A autora conta a história de Inaê, uma menina que já nasceu com um grande desafio a vencer: o fato de não poder andar. Nessa narrativa, contada pela artista Kely de Castro, Inaê, como todas as crianças, passa por momentos de tristeza, alegria, conflito e tranquilidade. A bordo de sua cadeira de rodas, enfrenta obstáculos e, aos poucos, com o apoio de sua mãe, descobre que pode construir sua própria história.

 

Sonho da Lua
de Sílvia Bragança
Nesta preciosa obra, a escritora Sílvia Bragança, com vasta e profunda vivência em Moçambique, nos oferece dez poemas infantis sobre o universo, apresentando às crianças o mundo que está ao seu redor, visível ou não. As ilustrações da brasileira Amanda de Azevedo enriquecem ainda mais as pequenas joias poéticas de Sílvia sobre a lua, o vento, a chuva, o elefante, a aranha, as flores, os pássaros, o arco-íris e outros elementos da natureza.

 

   Clarinha e Berenice e o Dicionário do Inesperado
de Carolina Mondin
Em um dia chuvoso, Clarinha ganha uma boneca, Berenice. Como não podem brincar lá fora porque está chovendo, as amigas vão para o universo das letrinhas em busca do Sol. Com a ajuda do “Dicionário do Inesperado” e da mochila de Clarinha, enfrentam desafios e um adversário, o Sr. Caos!

 

de terra, vento e fogo
de Lica Sebastião
Coletânea inédita de poemas da escritora moçambicana Lica Sebastião. Em seu primeiro livro publicado no Brasil, a poeta mulher africana, expressa um lirismo incontido quando expõe corajosamente suas alegrias e angústias. Para o título, escolheu três dos quatro elementos da natureza, terra, vento e fogo. O quarto elemento, a água, aparecerá para o leitor durante a leitura desse precioso conjunto de versos.

 

Próximos lançamentos:

O que acontece quando um homem cai do céu
de Lesley Nneka Arimah
Coletânea de doze contos da escritora Lesley Nneka Arimah, que nasceu no Reino Unido, mas foi criada na Nigéria. São histórias contadas majoritariamente de uma perspectiva feminina, e trazem questões como maternidade e relação mãe/filha, sacrifício, feminilidade, amadurecimento e violência. Alguns dos contos apresentam aspectos da literatura fantástica, outros são mais realistas. A autora está em alta, ganhou o “Kirkus Prize”, além de o livro estar em várias listas de mais lidos e mais recomendados de 2017. A Kapulana lançará o livro neste semestre.

Esperança para voar
de Rutendo Tavengerwei
O romance conta a história de Shamiso que, após a morte do pai, tem que se mudar do Reino Unido e voltar para o Zimbabwe, e Tanyaradzwa, que tem câncer e recebeu um prognóstico não muito favorável. As duas meninas têm 15 anos e se conhecem na escola-internato onde estudam, formando uma amizade baseada no fato de as duas se sentirem de fora: Shamiso por ser recém-chegada ao país e ter que esconder quem era seu pai, e Tanya por esconder o real estado da sua saúde. O background é político, já que o pai de Shamiso era um jornalista que denunciava a realidade do seu país natal, e há rumores de que ele foi assassinado. É uma história sobre amizade, luto e superação.