ANA PAULA TAVARES

ANA PAULA TAVARES, poeta, cronista, historiadora e professora, nasceu na cidade de Lubango, província de Huíla, Angola.

É Doutora em Antropologia da História pela Universidade Nova de Lisboa (2010), Mestre em Literatura Brasileira e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Universidade de Lisboa (1996) e Bacharel e Licenciada em História pela Universidade de Lisboa (1982). É professora convidada na Universidade de Lisboa, Portugal, e na Universidade Agostinho Neto, em Luanda, Angola.
Dedica sua atenção às áreas da cultura, museologia, arqueologia e etnologia, patrimônio e ensino, colaborando com várias instituições como o CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e o AHNA (Arquivo Histórico Nacional de Angola).

Ana Paula Tavares tem vínculos fortes com o Brasil, com pesquisa e participações em eventos no país. Também diz ter sido influenciada por escritores brasileiros como Manuel Bandeira, Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade e João Cabral de Mello Neto, e pela música brasileira.

É autora de vasta obra literária em prosa e poesia e de textos científicos. Grande parte de sua obra está publicada em antologias da Galícia (Espanha), Itália, França e Portugal.

OBRAS DA KAPULANA

OUTRA LITERÁRIA

  • 1995 – Ritos de passagem. Luanda: UEA (União dos Escritores Angolanos).
  • 1998 – O sangue da buganvília. Praia: Centro Cultural Português – Embaixada de Portugal.
  • 1999 – O lago da lua. Lisboa: Caminho.
  • 2000-2004 – Colaboração com o Jornal Público com uma crônica mensal.
  • 2001 – Dizes-me coisas amargas como os frutos. Lisboa: Caminho.
  • 2003 – Ex-votos. Lisboa: Caminho.
  • 2004 – A cabeça de Salomé: Lisboa: Caminho.
  • 2005 – Os olhos do homem que chorava no rio. Em parceria com Jorge Marmelo. Lisboa: Caminho.
  • 2007 – Manual para amantes desesperados. Lisboa: Caminho.
  • 2009 – Contos de vampiros. Porto: Porto Editora. (Em antologia)
  • 2010 – Como veias finas na terra. Lisboa: Caminho.
  • 2016 – Verbetes para um dicionário afetivo. Lisboa: Caminho. (Em antologia)

OBRA CIENTÍFICA

  • “A pequena pista do antílope: as fontes e o estudo da arqueologia angolana”. In: Construindo o passado angolano: as fontes e a sua interpretação. Actas do II Seminário internacional sobre a história de Angola, Luanda, 4 a 9 de Agosto de 1997. Lisbon 2000, p. 337-350.
  • Com Catarina Madeira Santos) “Fontes escritas africanas para a história de Angola”. In: Fontes & Estudos. Revista do Arquivo Histórico Nacional 4-5, 1998/1999, p. 87-133.
  • Com Catarina Madeira Santos: “Uma leitura africana das estratégias políticas e jurídicas. Textos dos e para os dembos, Angola c. 1869–1920”. In: Maria Emília Madeira Santos (ed.), A África e a Instalação do Sistema Colonial (c. 1885 – c. 1930). III Reunião International de História de África – Actas. Lisbon 2000, p. 243-260.
  • Publicação, em colaboração de Africae Monumenta: O Arquivo de Caculo Cacahenda, IICT/Fundação Portugal África, 2002.
  • “Contar Histórias”, Lendo Angola, Laura Cavalcanti Padilha e Margarida Calafate Ribeiro (orgs.), Edições Afrontamento, 2008. 
  • Sobre Desmedida, Luanda S. Paulo e Volta de Ruy Duarte de Carvalho. Revista Navegações ,  Vol I, nº 1, Porto Alegre, Março de 2008
  • Sobre A terceira metade de Ruy Duarte de Carvalho, Colóquio Letras, nº 173

PRÊMIOS

  • 2007 – Prémio Nacional de Cultura e Artes, secção de Literatura, Angola, pelo livro Manual para amantes desesperados. Lisboa: Caminho, 2007.
  • 2004 – Prémio Mário António da Fundação Calouste Gulbenkian, pelo livro Dizes-me coisas amargas como os frutos. Lisboa: Caminho, 2001.